Em Blog, Tributação

O setor de logística de uma empresa é de suma importância e merece atenção. Uma boa estrutura dessa área garantirá organização em diversos outros aspectos, contribuindo para melhores resultados do negócio.

Assim como a folha de pagamento, esse é um dos departamentos que representam maior gasto para a empresa. Justamente por isso, aliar o planejamento tributário ao setor de logística pode trazer benefícios no que diz respeito à organização e à redução de custos referentes aos tributos.

Setor de logística

A área de logística é responsável pela organização da empresa e envolve aspectos tecnológicos, como a implementação de sistemas de informação, gestão de estoque, controle de recebimento e de expedição, programação e relatório de entregas, além de planejamento de ações e análise de resultados para o monitoramento e a melhoria da qualidade do serviço oferecido.

A organização desse setor é primordial para o bom funcionamento da empresa, uma vez que o desempenho da área resulta nas possibilidades de crescimento e de novos investimentos para o negócio.

A redução de custos também é um dos focos do setor de logística. Apesar disso, essa é uma área que acaba gerando um dos maiores gastos da empresa por concentrar custos como frete e outras cobranças e impostos sobre serviços como ICMS e Cofins.

A adoção do planejamento tributário no setor de logística é uma maneira de utilizar-se de meios legais para fazer com que esses custos gerem menores impactos no faturamento da empresa.

A otimização dos custos com logística, por meio do planejamento tributário, pode resultar em alterações, isenções ou até mesmo em mudanças de estratégias que gerem a redução de encargos.

Planejamento tributário

O planejamento tributário é, como o próprio nome diz, o planejamento das atividades relacionadas ao pagamento de impostos e outros tributos. Com base nele, é possível encontrar meios contábeis e fiscais para reduzir a carga tributária da empresa.

O planejamento tributário irá apontar não somente as possibilidades de redução de custos por meio de isenções fiscais, mas também através da mudança de regimes de tributação ou de sociedades diferenciadas.

A redução dos valores tributários recolhidos, o adiamento do pagamento de tributos, a troca do regime de tributação, a reorganização societária – são várias as formas de se buscar melhores resultados por meio de um planejamento tributário eficiente.

Com base nele, ações práticas como a identificação de pagamentos desnecessários e o controle do fluxo de caixa, assim como ações de planejamento futuro, farão parte da estratégia da gestão tributária e fiscal da empresa.

Também conhecida como elisão fiscal, a redução de tributos com base no planejamento tributário deve ser calculada a partir de dados confiáveis, por meio da análise dos tributos, da gestão fiscal do negócio e de ações válidas e previstas na legislação.

É importante lembrar que a elisão fiscal está relacionada à conduta do contribuinte que busca economia tributária, com base no planejamento tributário prévio ao pagamento de impostos, lançando mão de estratégias legais ou de lacunas da própria lei.

Benefícios

O planejamento tributário também é considerado uma ferramenta capaz de projetar as atividades econômicas da organização. Dessa maneira, o planejamento tributário no setor de logística irá contribuir efetivamente para aspectos como:

– redução de custos tributários;
– organização de pagamento de tributos;
– negociação de tributos;
– aprimoramento dos resultados do negócio;
– possibilidade de geração de novos investimentos.

Também é possível trabalhar com a perspectiva de organização da terceirização de serviços no setor de logística ou da implantação de um centro de distribuição, o que incidirá sobre os custos tributários.

No caso da instalação de um centro de distribuição, devem ser avaliadas questões como proximidade dos clientes, tributação incidente e isenções fiscais. Aliada ao planejamento tributário, esse tipo de estratégia pode representar uma redução considerável nos custos logísticos.

Já a opção pela terceirização também deve contar com planejamento específico, a fim de que a melhor forma de tributação possa ser escolhida para cada caso.

Leia também: Elisão fiscal: saiba como agir dentro da lei

O ideal é que se faça uma avaliação periódica e com regularidade da gestão tributária da empresa, visando a economia fiscal. A principal orientação é analisar os regimes de tributação existentes e as operações lícitas que podem gerar a redução da carga tributária da empresa. É importante ressaltar que os tributos como impostos, taxas e contribuições, representam, normalmente, a maior parcela dos custos das empresas, por isso a administração eficaz do ônus tributário é uma ação valiosa.

Assessoria jurídica

Para obter resultados satisfatórios, entretanto, é necessário que o planejamento tributário seja elaborado de maneira eficiente. A forma mais eficaz para isso é contar com a assessoria de profissionais com experiência para a definição das ações de redução dos custos da empresa, sendo o planejamento tributário a ferramenta mais indicada.

Através de uma assessoria especializada é possível identificar os meios lícitos de redução da carga tributária, elevando assim as chances de crescimento da empresa e de sucesso para o negócio.

Do ponto de vista jurídico, a consultoria consiste em uma avaliação do que é permitido ou não, bem como do apontamento de soluções às demandas da empresa.

Entende-se o planejamento tributário como um conjunto de posturas legais que visa reduzir o pagamento de tributos, porém, cumprindo-se rigorosamente a legislação, dando dessa forma todas as garantias ao contribuinte.

A análise jurídica da legislação tributária resulta na adequada orientação a fim de que as atitudes adotadas não se transformem em litígios futuros. O Direito Tributário é uma área especializada e que pode garantir que o planejamento tributário seja então elaborado de maneira eficaz e de acordo com a legislação.

Postagens recentes

Deixe um comentário