Advogados estão entre vítimas do acidente aéreo da Chapecoense

O avião que levava a delegação de jogadores para a partida da Copa Sul-Americana, entre a Chapecoense e o Atlético Nacional, tinha 81 pessoas, incluindo 72 passageiros e nove tripulantes. No total, eram 48 membros da Chapecoense, incluindo 22 jogadores, 21 jornalistas e três convidados, além da tripulação.
 
A aeronave caiu próximo de sua chegada à Colômbia, na cidade de La Unión, perto de Medellín.
 
As autoridades colombianas confirmaram a morte de 76 pessoas no acidente. Das seis pessoas resgatadas, há confirmação até o momento de cinco sobreviventes.
 
O presidente da República, Michel Temer, decretou luto oficial de três dias em função da queda da aeronave que levava jogadores da Chapecoense e jornalistas brasileiros à cidade de Medellín, na Colômbia. Também determinou que a Aeronáutica disponibilize aeronaves para as famílias e translado das vítimas.
 
Em nota oficial (íntegra abaixo), a OAB/SC lamenta a tragédia e afirma que o conselheiro Ricardo era "grande liderança da advocacia e diligente companheiro na defesa dos interesses dos advogados catarinenses, especialmente de Chapecó". O presidente da seccional, Paulo Brincas, determinou luto oficial de cinco dias, além de ter cancelado os eventos que estavam no calendário da entidade em respeito à tragédia.
migalhas.com.br